Que mulher é vaidosa, não há dúvidas, mas e os homens? Até que ponto vai a vaidade masculina? Isso é melhor ou pior pra nós? Para sanar todas essas questões, pedi pra nossa colunista Pamela Magalhães, psicóloga especialista em relacionamentos abordar esse assunto tão atual, mas ainda meio confuso. Espero que gostem!

Cada vez mais os homens vêm abandonando velhos conceitos culturais, como o ideal de “machão” e adotando práticas que, há algum tempo atrás, seria exclusividade do sexo oposto. Tanto eles, quanto nós mulheres, saímos ganhando. Os homens estão mais belos e preocupados consigo mesmos. Por outro lado, as mulheres, se deparam com homens mais sensíveis, compreensivos e interessados nas peculiaridades dos assuntos femininos.

Quebrando os velhos tabus, grande porcentagem dos homens assume e vive sua vaidade, sem que isso venha ferir sua masculinidade. Muito pelo contrário, a idéia de que só as mulheres podem se cuidar, se embelezar e enfatizar seus atributos com produtos de beleza, procedimentos cirúrgicos, tratamentos estéticos e exercícios físicos, já está pra lá de ultrapassado! O público masculino tem conquistado seu espaço em todos estes setores e estatísticas mostram o quanto investem tempo e dinheiro nisto.

Man Having Botox Treatment At Beauty Clinic

Ser vaidoso faz bem a alma, ao corpo e a si mesmo de uma forma geral, quando não há um comportamento obsessivo nessa busca pelo bem estar. No momento em que o homem passa a exagerar em suas atitudes vaidosas, como por exemplo, faltando no trabalho para ir a academia, adotando dietas rigorosas infundadas, ou mesmo utilizando compulsivamente técnicas e tratamentos estéticos, pode ser um sinal de que não se trata de vaidade e sim uma doença, que deve ser rapidamente diagnosticada e tratada por profissionais especializados.

Outro ponto importante é diferenciarmos vaidade de narcisismo. O homem vaidoso cuida de si para estar bem consigo e com os outros, de uma maneira saudável e adequada. O narcisista não enxerga ninguém além de si mesmo, vivendo um eterno vazio emocional, não havendo espaço algum para outro, além dele próprio.

metrossexual-2

Quando falamos de homens vaidosos, pensamos no homem metrossexual. Certo? Pois é, este termo diz respeito ao homem urbano, residente da metrópole (metro), moderno, antenado nas tendências da moda, bem sucedido profissionalmente, atualizado no que o mercado aprecia e logicamente no que a sociedade pauta e aceita. Independente desta preocupação com a auto-imagem ele não deixa de ser heterossexual (sexual). Muito pelo contrário, além do desejo pelo sexo oposto, conhece e é familiarizado ao universo feminino como ninguém, o que segundo ele, o torna muito mais irresistível…

Os metrossexuais costumam ser aqueles homens na faixa dos 25 a 45 anos, com poder aquisitivo considerável, pois para alimentar essa vaidade e realizar diversos tratamentos estéticos é necessário um gasto considerável. Ainda há certa dificuldade e resistência para muitos reconhecerem sua integração nesta classe, pela constante e teimosa associação com a homossexualidade, que cá entre nós, já está mais do que comprovado que esse pensamento está ultrapassado.

Homens, vivam sua vaidade, buscando o bem estar e alimentando sim a autoestima, com bom senso, sem exageros. Esta necessidade não é exclusividade de nós mulheres, e sim do ser humano. Gostamos e queremos ser reconhecidos e admirados, primeiro por nós, e por que não, bem vistos no emprego e admirados por quem amamos?

E você? Vai dizer que não?

Fonte : Pamela Magalhães, psicóloga especialista em relacionamentos